Read Microsoft Word - EDITAL_ResidênciaMultiprofissional-2011_v4-a.doc text version

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO GAFFRÉE E GUINLE

MANUAL DO CANDIDATO

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE/ 2011

INFORMAÇÕES FUNRIO: (21) 2567-9994 (www.funrio.org.br)

Profa. Malvina Tania Tuttman Reitora Prof. Dr. Luiz Pedro San Gil Jutuca Vice-Reitor Profa. Maria Teresa Serrano Pró-Reitora de Pós-Graduação Prof. Ricardo Silva Cardoso Diretor do Departamento de Pós-Graduação Prof. Antônio Carlos Garrido Ribeiro Iglesias Diretor do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle Profa. Nébia Maria Almeida de Figueiredo Diretora da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto Profa. Maria Aparecida Campos Diretora da Escola de Nutrição

Comissão Andrea Villardo (Nutrição) Fernanda Jurema Medeiros (Nutrição) Glória Regina Mesquita da Silveira (Nutrição) Luzia de Guadalupe Carvalho Gomes (Enfermagem) Marcello Ferreira Pires Muniz de Carvalho (Fisioterapia) Maria da Penha Pinheiro (Enfermagem) Maria Helena de Souza Praça Amaral (Enfermagem) Nathalia Ramos da Silva (Fisioterapia) Stella Maris Gomes Renault (Enfermagem) Valéria Cristina Soares Furtado Botelho (Nutrição) Viviane Marques Neves (Fonoaudiologia)

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Hospital Universitário Gaffrée e Guinle Primeiro Concurso de Residência Multiprofissional em Saúde Edital nº 01/2010, de 03 de novembro de 2010.

O Diretor do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), no uso de suas atribuições legais, torna público o presente edital para abertura do concurso de seleção de candidatos ao preenchimento de vagas no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde para o ano de 2011, de acordo com as Normas e Resoluções emanadas pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde e do Ministério da Educação. 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. Área de concentração do Programa: Políticas e Práticas em Situações de Saúde no Espaço Hospitalar. 1.2. Modalidade do Curso: Tempo Integral. 1.3. Valor da bolsa: R$ 1.916,45 1.4. O concurso será regido por este edital e eventuais retificações, caso existam, e sua execução caberá à Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência à Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro ­ FUNRIO. 1.5. Somente ingressará no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde o candidato formado até a data do início da Residência, em 01 de fevereiro de 2011, além de ser inscrito no conselho de classe e assinar termo de dedicação exclusiva ao curso de Residência. 1.6. É responsabilidade do candidato acompanhar o cronograma proposto e todas as informações divulgadas na página do concurso, no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 1.7. Toda menção a horário neste edital terá como referência o horário de Brasília ­ DF. 2. DA DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS 2.1. Serão oferecidas 14 vagas, distribuídas nos seguintes áreas: Áreas Enfermagem Fisioterapia Fonoaudiologia Nutrição Vagas 5 3 3 3 2 anos* Ser graduado na área específica a que concorre, além de registro ou inscrição na entidade profissional competente. Duração Pré-requisitos

* De fevereiro de 2011 a fevereiro de 2013

2.2. Carga Horária Total (da Área de Concentração): 5.760 horas, sendo 1.152 horas de carga horária teórica e 4.608 horas de carga horária prática. 3. DOS REQUISITOS PARA MATRÍCULA 3.1. O candidato deverá atender, cumulativamente, para matrícula, aos seguintes requisitos: a) ter sido aprovado e classificado no concurso, na forma estabelecida neste edital e em suas retificações; b) ser brasileiro ou estrangeiro com visto permanente no país, graduado, no Brasil ou no exterior, em Faculdade ou Escola na área profissional a que concorre; c) estar formado até a data do início da Residência, que é sempre no primeiro dia útil de fevereiro de cada ano, estar inscrito no conselho de classe e assinar termo de dedicação exclusiva ao curso de Residência;

d) possuir os pré-requisitos exigidos para o cargo, conforme discriminado no item 2.1 deste edital e estar com sua situação regularizada no respectivo órgão de classe; e) possuir e apresentar os seguintes documentos pessoais: CPF, RG, Título de eleitor, PIS/PASEP ou inscrição junto ao INSS ­ modalidade autônomo ­, Carteira de Trabalho, Certidão de Reservista ou de isenção do serviço militar (somente para os candidatos do sexo masculino), documento de inscrição no respectivo conselho de classe, diploma de graduação de sua área profissional, duas (2) fotos 3 x 4 recentes e carteira de vacinação atualizada (Hepatite B, Dupla e Tríplice Viral); f) apresentar outros documentos que vierem a ser exigidos no momento da matrícula. 3.2. Todos os documentos especificados no subitem 3.1 deste edital, alínea "e", deverão ser comprovados por meio da apresentação de documento original, sendo eliminado do concurso e invalidada a matrícula daquele que não os apresentar. 3.3. A matrícula poderá ser realizada por um representante legal, através de procuração por instrumento público ou particular, acompanhado de cópia da identidade do representante, com firma reconhecida. 4. DAS ETAPAS DO CONCURSO 4.1. A seleção será composta APENAS da seguinte etapa: a) Prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. 5. DAS INSCRIÇÕES 5.1. As inscrições serão efetuadas exclusivamente nas formas descritas neste Edital. 5.2. Antes de efetuar a inscrição e/ou o pagamento da taxa de inscrição, o candidato deverá tomar conhecimento do disposto neste Edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos. Estas informações encontram-se disponíveis na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 5.3. As inscrições serão realizadas exclusivamente via Internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br, no período compreendido entre as 10 horas do dia 3 de novembro de 2010 até as 23 horas e 59 minutos do dia 29 de novembro de 2010, considerando-se o horário de Brasília. 5.3.1. O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição por meio de boleto bancário, obtido no próprio endereço eletrônico, pagável em qualquer agência bancária ou por intermédio de qualquer opção disponibilizada pelos bancos para pagamento de contas por intermédio da Internet. O pagamento poderá ser feito após a geração e impressão do boleto bancário (opção disponível após o preenchimento e envio do Requerimento de Inscrição). O boleto bancário a ser utilizado para efetuar o pagamento da taxa de inscrição deve ser aquele associado ao Requerimento de Inscrição enviado. 5.3.2. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado obrigatoriamente por intermédio do boleto bancário. 5.3.3. O boleto bancário emitido no último dia do período de inscrições poderá ser pago até o segundo dia subseqüente ao do término das inscrições. 5.3.4. A UNIRIO e a FUNRIO não se responsabilizam pelas inscrições realizadas que não forem recebidas por motivos de ordem técnica alheias ao seu âmbito de atuação, tais como falhas de telecomunicações, falhas nos computadores ou provedores de acesso e quaisquer outros fatores exógenos que impossibilitem a correta transferência dos dados dos candidatos para a FUNRIO. 5.3.5. As orientações e procedimentos a serem seguidos para realização de inscrição via Internet estarão disponíveis na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 5.4. O valor da taxa de inscrição será de R$ 120,00 (cento e vinte reais). 5.4.1. O valor da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma. 5.4.2. Não será permitida a transferência do valor pago como taxa de inscrição para outra pessoa, assim como a transferência da inscrição para pessoa diferente daquela que a realizou. 5.4.3. Não será efetivada a inscrição cujo pagamento da taxa de inscrição seja feito por meio de depósito, DOC (operação bancária), transferência ou similar. 5.4.4. No caso do pagamento da taxa de inscrição ser efetuado com cheque bancário que, porventura, venha a ser devolvido, por qualquer motivo, a inscrição do candidato não será efetivada, reservando-se a FUNRIO ao direito de tomar as medidas legais cabíveis.

5.5. O candidato somente terá sua inscrição efetivada após a informação referente à confirmação do pagamento do respectivo boleto bancário ter sido enviada pelo agente bancário e ter sido recebida pela FUNRIO. 5.6. Não serão aceitas inscrições condicionais, via fax, via correio eletrônico ou fora do prazo. 5.7. Ao preencher o Requerimento de Inscrição, o candidato deverá, obrigatoriamente, indicar a área para a qual deseja concorrer, sendo vedada alteração posterior, sob pena de não ter a sua inscrição aceita no concurso. 5.12. O candidato, ao efetivar sua inscrição, assume inteira responsabilidade pelas informações constantes no Requerimento de Inscrição, sob as penas da lei, bem como assume que está ciente e de acordo com as exigências e condições previstas neste Edital, do qual o candidato não poderá alegar desconhecimento. 5.13. A declaração falsa ou inexata dos dados constantes do Requerimento de Inscrição determinará o cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos decorrentes dela, em qualquer época, assumindo o candidato as possíveis conseqüências legais. 5.14. O candidato somente será considerado inscrito no concurso após ter cumprido todas as instruções descritas no item 5 deste Edital e todos os seus subitens.

6. DA CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO 6.1. As inscrições efetuadas de acordo com o disposto no item 5 deste Edital serão homologadas pela FUNRIO, significando tal ato que o candidato está habilitado para participar do concurso. 6.2. A relação dos candidatos com a inscrição homologada será divulgada no dia 7 de dezembro de 2010 na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 6.2.1. O candidato poderá entrar com recurso contra o indeferimento de sua inscrição, com o objetivo de regularizá-la, nos dias 7 e 8 de dezembro de 2010. 6.2.2. Pedidos de troca de área não serão aceitos conforme o disposto no subitem 5.7 deste Edital. 6.2.3. Somente realizará a prova o candidato que tiver sua inscrição homologada, ou seja, confirmada, não sendo possível entrar com pedido para regularizar a sua inscrição após o período informado no cronograma existente na página do concurso, no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 6.3. O Cartão de Informação contendo as informações referentes à data, horário de fechamento dos portões, tempo de duração e local de realização da prova (nome do estabelecimento, endereço e sala) e área, assim como as orientações para realização da prova, estará disponível a partir do dia 14 de dezembro de 2010 na página do concurso, no endereço eletrônico www.funrio.org.br. (são duas coisa, não seria estarão?) 6.4. Os erros referentes a nome, documento de identidade ou data de nascimento deverão ser comunicados apenas no dia de realização da prova, na sala de prova, junto ao fiscal. 6.5. Não é necessária a apresentação, no dia de realização da prova, de documento que comprove a localização do candidato no estabelecimento de realização de prova, bastando que o mesmo se dirija ao local designado portando documento de identificação original com fotografia. 6.6. É de responsabilidade do candidato a obtenção de informações referentes à realização da prova. 6.7. O candidato não poderá alegar desconhecimento do local da prova como justificativa de sua ausência. 7. DOS CRITÉRIOS DA SELEÇÃO 7.1. PROVA OBJETIVA: será composta de cinquenta (50) questões do tipo múltipla escolha, sendo que cada questão conterá cinco (5) opções de resposta, mas somente uma correta. A Prova Objetiva contará com as seguintes sessões: a) Conhecimentos em Saúde Pública: dez (10) questões, valendo um ponto cada; b) Conhecimentos específicos da área: quarenta (40) questões da área específica a que concorre, valendo um ponto cada. 7.2. A prova objetiva terá duração de quatro (4) horas. 8. DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA 8.1. A prova objetiva será realizada na cidade do Rio de Janeiro no dia 19 de dezembro de 2010. 8.1.1. A FUNRIO poderá, em caso fortuito ou de força maior, conceder tolerância no horário de fechamento dos portões.

8.1.1.1. O início da prova ocorrerá após o fechamento dos portões e assim que os candidatos encontrarem-se em seu local de prova, sendo respeitado o tempo estipulado para realização da prova, independentemente do horário de início da mesma. 8.1.2. A FUNRIO poderá utilizar sala(s) extra(s) nos locais de aplicação da provas, alocando ou remanejando candidatos para essa(s) conforme as necessidades. 8.2. O candidato deverá comparecer ao local designado para prestar as provas com antecedência mínima de 1 (uma) hora do horário estabelecido para o início das mesmas, munido de caneta esferográfica transparente de tinta azul ou preta e de documento oficial e original de identidade, contendo foto e assinatura, devendo este ser apresentado ao fiscal de sala, conferido pelo mesmo e imediatamente devolvido ao candidato. 8.2.1. Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos, etc.); passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; e carteira nacional de habilitação (somente o modelo novo, com foto). 8.2.2. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo, sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade. 8.2.3. Não serão aceitas cópias de documentos de identidade, ainda que autenticados, nem protocolos de entrega de documentos. 8.3. Os documentos deverão estar em boas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e de sua assinatura. 8.3.1. O candidato será submetido à identificação especial caso seu documento oficial de identidade apresente dúvidas quanto à fisionomia ou assinatura. 8.3.2. O candidato que não apresentar documento oficial de identidade não realizará a prova. 8.3.3. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar documento oficial de identidade, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que comprove o registro do fato em órgão policial, expedido no máximo há 30 (trinta) dias, sendo o candidato submetido à identificação especial. 8.4. É vedado ao candidato prestar a prova fora do local, data e horário pré-determinados pela organização do concurso. 8.5. Não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização da prova após o fechamento dos portões. 8.6. Não será permitida, durante a realização da prova, a comunicação entre os candidatos, nem a utilização de anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta, inclusive consulta a livros, a legislação simples e comentada ou anotada, a súmulas, a livros doutrinários e a manuais. 8.7. Não será permitido, durante a realização da prova, o uso de celulares, pagers, calculadoras, bem como quaisquer equipamentos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados e informações. Caso o candidato leve consigo esses tipos de aparelhos no dia de realização do certame, os mesmos serão lacrados e devolvidos aos candidatos, que somente poderão abri-los ao final das provas. 8.7.1. Não realizará a prova o candidato que se apresentar ao local de prova portando arma. 8.8. Não será permitido ao candidato fumar durante o período de realização de sua prova. 8.9. Não haverá segunda chamada para a prova, independentemente do motivo alegado. 8.10. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em virtude do afastamento do candidato da sala onde está sendo aplicada a prova. 8.11. No dia de realização da prova não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação da prova, ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo e aos critérios de avaliação desta. 8.12. Da prova objetiva 8.12.1. O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para a folha de respostas, que será o único documento válido para a correção. O preenchimento da folha de respostas é de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas na capa do caderno de questões. Não haverá substituição da folha de respostas por erro do candidato.

8.12.2. Será atribuída pontuação zero à questão da prova objetiva que contiver mais de uma ou nenhuma resposta assinalada, ou que contiver emenda ou rasura. 8.12.3. Não será permitido que as marcações na folha de respostas sejam feitas por outras pessoas, salvo em caso do candidato que tenha solicitado condição especial para esse fim. Nesse caso, o candidato será acompanhado por um agente da FUNRIO devidamente treinado. 8.13. Por motivo de segurança, os procedimentos a seguir serão adotados: a) após ser identificado, nenhum candidato poderá retirar-se da sala ou local de prova sem autorização e acompanhamento da fiscalização; b) o candidato somente poderá retirar-se do local de realização da prova após a primeira hora de seu início; c) não será permitido ao candidato levar o caderno de questões da prova objetiva;

d) será terminantemente vedado ao candidato copiar seus assinalamentos feitos na folha de respostas da prova objetiva; e) ao terminar a prova, o candidato entregará ao fiscal de sala, obrigatoriamente, o caderno de

questões e a folha de respostas, esta devidamente assinada; f) os três últimos candidatos deverão permanecer na sala de prova e somente poderão sair juntos do recinto. 8.14. Terá sua prova anulada e será automaticamente eliminado do concurso o candidato que, durante a realização da prova: a) usar ou tentar usar meios fraudulentos ou ilegais para a sua realização; b) for surpreendido dando ou recebendo auxílio para a execução da prova; c) for surpreendido durante o período de realização de sua prova portando (carregando consigo, levando ou conduzindo) armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, qualquer tipo de relógio com mostrador digital, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, etc.), quer seja na sala de prova ou nas dependências do seu local de prova; d) utilizar-se de máquinas de calcular ou equipamentos similares, livros, dicionário, notas ou impressos que não forem expressamente permitidos, telefone celular, gravador, receptor ou pager, ou que se comunicar com outro candidato; e) faltar com a devida urbanidade para com qualquer membro da equipe de aplicação da prova, as autoridades presentes ou candidatos; f) fizer anotação de informações relativas às suas respostas da prova objetiva em qualquer meio; g) afastar-se da sala ou do local de prova, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal; h) ausentar-se da sala da prova, a qualquer tempo, portando a folha de respostas ou caderno de questões, celulares ou quaisquer equipamentos eletrônicos; i) descumprir as instruções contidas no caderno de prova da prova objetiva; j) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos; k) quando, após a prova, for constatado - por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou qualquer meio em Direito admitido - ter o candidato se utilizado de procedimentos ilícitos. 8.15. Os gabaritos preliminares das provas objetivas estarão disponíveis no dia 20 de dezembro de 2010 na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 8.16. Os gabaritos definitivos das provas objetivas e os resultados preliminares das mesmas estarão disponíveis no dia 7 de janeiro de 2011 na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 9. DOS RECURSOS 9.1. No caso do recurso contra a não homologação da inscrição, admitir-se-á um único recurso, nos dias 7 e 8 de dezembro de 2010, para cada candidato, desde que devidamente fundamentado. 9.2. No caso do recurso contra o gabarito preliminar da prova objetiva, admitir-se-á, para cada candidato, um único recurso por questão, nos dias 21 e 22 de dezembro de 2010, relativamente ao gabarito, à formulação ou ao conteúdo das questões, desde que devidamente fundamentado. 9.2.1. Após o julgamento dos recursos interpostos, a banca examinadora poderá efetuar alterações ou anular questões do gabarito preliminar. 9.2.2. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, que não obtiveram os pontos na correção inicial.

9.2.3. Após o julgamento dos recursos, na hipótese de alteração do gabarito de alguma questão, a prova objetiva será recorrigida com o novo gabarito da questão. 9.3. No caso do resultado preliminar da prova objetiva, admitir-se-á o pedido de recontagem da pontuação atribuída, nos dias 10 e 11 de janeiro de 2011. 9.3.1. A vista da folha de respostas será disponibilizada na Internet, nos dias 10 e 11 de janeiro de 2011, na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 9.4. Os recursos deverão ser solicitados via Internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br, em data específica, conforme o recurso, a partir das 10 horas do primeiro dia do prazo para recurso até as 17 horas do último dia do prazo para recurso. 9.5. Não será analisado o pedido de recurso apresentado fora do prazo, fora de contexto e de forma diferente da estipulada neste Edital. 9.6. Estarão à disposição dos candidatos na página do concurso, no endereço eletrônico www.funrio.org.br, o resultado dos recursos contra o indeferimento das inscrições a partir do dia 14 de dezembro de 2010, o resultado dos recursos contra o gabarito preliminar a partir do dia 7 de janeiro de 2011 e o resultado dos recursos contra o resultado preliminar da prova objetiva a partir do dia 14 de janeiro de 2011. 9.6.1. As notas obtidas por intermédio do julgamento do recurso impetrado contra o resultado preliminar das provas objetivas poderão permanecer inalteradas, sofrer acréscimos ou até mesmo reduções, em relação à nota divulgada preliminarmente. 9.7. A decisão final da Banca Examinadora será soberana e definitiva, não existindo desta forma recurso contra resultado de recurso. 10. DO RESULTADO FINAL, CLASSIFICAÇÃO E MATRÍCULA 10.1. O resultado final do concurso será divulgado no dia 14 de janeiro de 2011 na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. 10.2. Para aprovação o candidato deverá obter no mínimo 5 (cinco) pontos nas questões sobre conhecimentos em saúde pública e 20 (vinte) pontos nas questões sobre conhecimentos específicos da área. 10.3. A nota final do concurso será a nota final da prova objetiva. 10.4. Os candidatos considerados aprovados serão ordenados e classificados em função da área para o qual concorre, segundo a ordem decrescente da nota final. 10.5. Em caso de igualdade na nota final, para fins de classificação, na situação em que nenhum dos candidatos empatados possua idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de inscrição, o desempate se fará da seguinte forma: 1o) maior nota nas questões sobre conhecimentos específicos; 2o) maior idade. 10.6. Em caso de igualdade na nota final, para fins de classificação, na situação em que pelo menos um dos candidatos empatados possua idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de inscrição, o desempate se fará da seguinte forma: 1º) maior idade dentre os de idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos; 2o) maior nota nas questões sobre conhecimentos específicos; 3o) maior idade dentre os de idade inferior a 60 (sessenta) anos. 10.7. As reclassificações serão realizadas nas seguintes datas: 4 de fevereiro de 2011, 28 de fevereiro de 2011, 15 de março de 2011 e 31 de março de 2011 (segundo divulgação no site da FUNRIO). 10.8. A matrícula dos aprovados dentro do número de vagas definidos para cada área, conforme item 2 deste edital, ocorrerá no dia 19 de janeiro de 2011, na Sala das Comissões Hospitalares, número 33, segundo andar, prédio da Direção do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, no horário das 9:30 as 15:30 hs. 10.9. Início dos Programas: 01 de fevereiro de 2011, às 10 horas. Apresentação no Anfiteatro Geral (2º andar). 10.10. Documentação para matrícula: ISTO ESTÁ REDUNDANTE. JÁ TEM NO ITEM 3 a) Documentos pessoais, originais e 2 cópias: CPF, RG, Título de eleitor, PIS/PASEP ou inscrição junto ao INSS ­ modalidade autônomo ­, Carteira de Trabalho, Certidão de Reservista ou de isenção do serviço militar ­ somente para os candidatos do sexo masculino; b) documento ou protocolo de inscrição no respectivo Conselho Regional da sua categoria, original e 2 cópias;

c) para candidato oriundo de outro estado, entregar a solicitação de inscrição no Conselho Regional do Estado do Rio de Janeiro da sua categoria, original e 2 cópias; d) diploma de graduação de sua área profissional ou certificado de conclusão de curso, original e 2 cópias; e) carteira de vacinação atualizada com as seguintes vacinas: Hepatite B, Dupla e Tríplice Viral, original e 2 cópias; f) duas (2) fotos 3 x 4 recentes. 10.11 A matrícula só será realizada mediante apresentação de todos os documentos acima relacionados. 11. CONSIDERAÇÕES GERAIS 11.1. O candidato habilitado que não comparecer para matrícula será considerado DESISTENTE. 11.2. Durante a matrícula o candidato receberá orientação sobre o início do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde. 11.3. Somente será convocado candidato ao preenchimento de vaga ocorrida por desistência até o último dia útil do mês de março 2011. 11.4. Ao inscrever-se no presente Concurso, o candidato expressa sua concordância com os termos deste Edital. 11.5. Os casos omissos e as situações não previstas neste Edital serão decididos pela Comissão de Seleção. 11.6. Se houver, até a data de início do Programa, disponibilidade de um número de bolsas maior do que o previsto neste Edital, a COREMU/HUGG fará sua distribuição pelas diferentes áreas do Programa, obedecendo-se ao número de vagas credenciadas pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde e a classificação do concurso. 11.7. Caso as vagas de algum programa não sejam preenchidas, a Comissão de Seleção fará a distribuição das bolsas disponíveis, obedecendo as Resoluções da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde quanto ao número de vagas credenciadas para cada programa, convocando os candidatos aprovados nas reclassificações. Aqueles candidatos que não comparecerem nas reclassificações, segundo divulgação de vaga disponível no site da FUNRIO, serão considerados desistentes. 11.8. O concurso perderá sua validade 60 dias após o início do Programa e, consequentemente, todo o material nele utilizado será destruído. 11.9. O candidato que não comparecer na data do início do programa terá 48 horas para justificar sua ausência, por escrito, a Secretaria da Residência Multiprofissional em Saúde, sob pena de ser desligado da residência. Prof. Antonio Carlos Ribeiro Garrido Iglesias Diretor do HUGG ­ UNIRIO 12. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ETAPAS Inscrições Homologação das inscrições Interposição de recurso Confirmação da Inscrição Prova Objetiva Divulgação do gabarito Interposição de recurso Resultado do recurso Resultado Preliminar Interposição de Recurso Resultado Final Matrícula Início do Programa Reclassificações DATAS 03/11/2010 a 29/11/2010 07/12/2010 07/12/2010 e 08/12/2010 14/12/2010 19/12/2010 20/12/2010 21/12/2010 a 22/12/2010 07/01/2011 07/01/2011 10/01/2011 e 11/01/2011 14/01/2011 18/01/2011 01/02/2011 04/02/2011, 28/02/2011, 15/03/2011 e 31/03/2011

13. BIBLIOGRAFIA INDICADA · CONHECIMENTOS EM SAÚDE PÚBLICA Lei 8080, de 19/09/1990. Lei 8142, de 28/12/1990. Constituição da República Federativa do Brasil ­ 1988 (Artigos 194 a 200). Portaria GM nº 2048, de 05/11/2002 ­ com anexos. Portaria GM nº 399, de 22/02/2006. Portaria GM nº 699, de 30/03/2006. Portaria GM nº 325, de 21/02/2008. Portaria MS nº 48, de 12/01/2009.

· ENFERMAGEM ACCIOLY, E., SANDER C. , LACERDA , E. Nutrição em Obstetrícia e pediatria. 2ª edição. Rio de Janeiro. Cultura Médica. Guanabara Kogann. 2009. BARROS, Regina D.B. Gestão com pessoas em saúde. 2006. MBA (Gestão em Saúde) Fundação Getúlio Vargas. Rio de Janeiro. 2006. BATES, Barbara. Propedêutica médica. 6ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan,1995. BAUMANN, G. Implicações ético-legais no exercício da enfermagem. Freitas Bastos. Rio de Janeiro, 1999. BRASIL. Manual da Assistência ao recém-nascido. Ministério da Saúde. Brasília. 1994. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas Públicas. Assistência Pré-natal e puerperio: atenção qualificada e humanizada Área Técnica da Saúde da Mulher. Brasília. Ministério da Saúde. 2005. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva Coordenação de Apoio a Gestão Descentralizada. Diretrizes operacionais para os pactos pela vida, em defesa do SUS e de gestão. Brasília. Ministério da Saúde. 2006. BRASIL. Parto, Aborto e Puerperio. Assistência humanizada à mulher. Ministério da Saúde. Febrasco. ABENFO. Brasília. 2001. COFEN ­ Resolução 293/2004. Dimensionamento do Pessoal de Enfermagem. Disponível em: http//:www.portalcofen.gov.br/acesso em 02/01/2008. COREN-SP. Decreto 94.406/1987. Regulamentação da Lei nº 7.498/1986. In: Documentos Básicos de Enfermagem. CURY, Antonio. Organização e métodos: uma visão holística. 7ª edição. São Paulo. Atlas. 2000. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida e cols. Cuidado de clientes em situações clínicas e cirúrgicas. Yendis. São Paulo. 2003. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida e cols. SUS e PSF. São Paulo. Yendis. 2003. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida. Administração de medicamentos ­ revisando uma prática de enfermagem. São Paulo. Difusão Paulista. 2001. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida. Práticas de Enfermagem ­fundamentos, conceitos, situações e exercícios. São Caetano do Sul. São Paulo. Difusão Paulista. 2001. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida. Práticas de Enfermagem ­ ensinando a cuidar de clientes em situações clínicas e cirúrgicas. São Caetano do Sul. São Paulo. Difusão Paulista. 2002. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida. Práticas de Enfermagem. Ensinando a Cuidar da Criança. São Caetano do Sul (SP). Difusão Paulista. 2003. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida. Práticas de Enfermagem. Ensinando a Cuidar da Mulher, homem e do recém-nascido. Criança. São Caetano do Sul (SP). Difusão Paulista.

2003. FIGUEIREDO, Nébia Maria de Almeida. Práticas de Enfermagem. Ensinando a Cuidar em Saúde Pública. São Caetano do Sul (SP). DifusãoPaulista. 2003. KATZUNG, B.G. Farmacologia básica e clínica. 6ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 1998. KUCGANT, P. e cols. Administração em Enfermagem. EPU. São Paulo. 1991. KUCGANT, P. e cols. Gerenciamento em enfermagem. Guanabara Koogan. Rio de janeiro. 2005. MACHLINE, C.O. Hospital e a visão contemporânea. São Paulo. Pioneira. 1987. MARQUIS, L. B. e cols. Administração e liderança em enfermagem ­ teoria e aplicação. Artemed. Porto Alegre. 1999. NETINA, Sandra M. Prática de Enfermagem. 7ªedição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 1997. PORTO, Celso. Semiologia Médica. 4ª edição. Rio de Janeiro. Guanabra Koogan. 1997. REZENDE e MONTENEGRO. Obstetrícia Fundamental. 10ª edição. Rio de janeiro. Guanabara Koogan. 2005. SMELTZER, Suzano C e Bare Breng. Brunner e Sddarth: Tratado de Enfermagem Medicocirúrgica. 9ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2002. Volume 1, 2, 3 e 4. SOUZA, V.H.S.; MOZAEHI, N. O hospital: manual do ambiente hospitalar. * edição. Curitiba. Paraná. Manual Real. 2007. UTYAMA, I K A ET AL. Cálculo de dosagens. In: Matemática aplicada à enfermagem: calculo de dosagem. São Paulo. Atheneu. 2003.

· FISIOTERAPIA

COOK, SHUMWAY E WOOLLACOTT, MARJORIE H. Controle Motor ­ Teoria e Aplicações Práticas. Manole. 2003. 2ª Ed. HERBERT, S., XAVIER, R., PARDINI Jr.; A. G., BARROS FILHO, T. E. P. e col. Ortopedia e Traumatologia, Princípios e Prática. 4ª Ed., Porto Alegre: Artmed, 2009. MACHADO, Maria da Glória Rodrigues. Bases da Fisioterapia Respiratória ­ Terapia Intensiva e Reabilitação. MAGEE, D. Avaliação Musculoesquelética 5ª Ed. São Paulo. Manole, 2010. SCANLAN; G.L.; WILKINS, R. L.; STOLLER; J. K. Fundamentos de Terapia Respiratória de EGAN, Ed. Manole. SHIRLEY A. SAHRMANN. Diagnóstico e Tratamento das Síndromes de Disfunção dos Movimentos. Ed. Santos. UMPHERD, DARCY A. Reabilitação Neurológica. Elsevier. 2009. 5ª Ed.

· FONOAUDIOLOGIA

BEHLAU, M. Voz: o livro do especialista. Volumes I e II. Rio de Janeiro: Revinter, 2005. FERREIRA, LP, BEFI-LOPES, D., LIMONGI, SCO. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Ed. Roca, 2004. FURKIM, A. M.; SANTINI, C. S. Disfagias Orofaríngeas. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2005. HERNADEZ, A.M.; O Neonato. São José dos Campos: Pulso, 2003. RUSSO, I. P. Intervenção fonoaudiológica na terceira idade. Rio de Janeiro: Ed. Revinter, 2007. MACEDO, F.; GOMES, G. F.; FURKIM, A.M. Manual de Cuidados do Paciente com Disfagia. São Paulo: Lovise, 2000. MACHADO, Ângelo. Neuroanotomia Funcional. 2ª Ed.; Rio de Janeiro: Atheneu, 1996. MARCHESAN, I. Q. Fundamentos em fonoaudiologia: aspectos clínicos da motricidade oral 2 ed. São Paulo: Guanabara Koogan, 2005.

MURDOCH. B. E. Desenvolvimento da fala e distúrbios da linguagem: uma abordagem neuroanatômica e neurofisiológica. Rio de Janeiro. Revinter, 1997. RIOS, I.J.A. Fonoaudiologia Hospitalar. Ed Pulso. 2003. ZEMLIN, R. W. Princípios de Anatomia e Fisiologia em Fonoaudiologia. Ed Artmed. 4. ed. 2000.

· NUTRIÇÃO

Avaliação Nutricional: teoria e Prática/ Julio Tirapegui e Sandra Maria Lima Ribeiro. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. MdS, Manual de Sobrevivência para Nutrição clínica/ Mary Width, Tonia Reinhard; Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. Atenção Nutricional: abordagem dietoterápica em adultos/ Coordenação Emília Addison Machado Moreira, Paula Garcia chiarello; editor da série Hélio Vannucchi. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008 (Nutrição e metabolismo) Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia/Sandra Chemin S. da Silva e Joana Dárc Pereira Mura. Editora Roca, 1a edição, 2007

MONTEIRO, Jacqueline P/CAMELO JUNIOR, José S. Nutrição e metabolismo: Caminhos da nutrição e terapia nutricional. Da concepção à adolescência. Guanabara Koogan primeira edição: 2007. ACCIOLY, E.; SAUDERS, C.; LACERDA, E.M. de A. Nutrição em obstetrícia e pediatria. Rio de Janeiro: 2 ed Guanabara Koogan, 2009.

KDOQI Clinical Practice Guidelines and Clinical Practice Recommendations for Diabetes and Chronic Kidney Disease. American Journal of Kidney Diseases. VOL 49, NO 2, SUPPL 2, FEBRUARY 2007

Information

Microsoft Word - EDITAL_ResidênciaMultiprofissional-2011_v4-a.doc

12 pages

Find more like this

Report File (DMCA)

Our content is added by our users. We aim to remove reported files within 1 working day. Please use this link to notify us:

Report this file as copyright or inappropriate

110448