Read Microsoft Word - IT 27.rtf text version

IT 27 - EXECUÇÃO DE ALVENARIA ESTRUTURAL FOLHA DE ROSTO

CONTROLE DE ALTERAÇÕES VERSÃO DATA DE APROVAÇÃO:

2

04/02/2008

1. OBJETIVO Padronizar os procedimentos para execução de alvenaria estrutural, de forma a racionalizar o serviço e obter maior produtividade sem a ocorrência de desperdício ou retrabalho. 2. APLICAÇÃO É aplicável à equipe de profissionais composta por pedreiro, ajudante, mestre de obra, engenheiro, estagiário e/ou membro da Qualidade. 3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Projeto Arquitetura, Projeto de Alvenaria Estrutural, Projeto de Instalações Hidráulicas, Projeto de Instalações Elétricas Projeto de Esquadrias 4. DEFINIÇÕES Não aplicável. 5. RESPONSABILIDADE E AUTORIDADE Vide íntegra do procedimento.

6. PROCEDIMENTOS 6.1. MATERIAIS E EQUIPAMENTOS

Blocos estruturais nas conformidades de dimensões e resistência do projeto; Argamassa de assentamento; Tela de aço; Aço para canaletas cintas e graute (compro nos tamanhos e com cortes compatíveis com o projeto),

Prumo de face

Vassoura; Nível de bolha;

Trena metálica metro articulado; Colher de pedreiro; Desempenadeira estreita para a aplicação da argamassa de assentamento; Régua de alumínio; Esquadro de alumínio; Régua de alumínio com nível de bolha acoplado Andaimes e cavaletes; Caixote de madeira para acondicionamento da argamassa; Linha de náilon; Broxa; Martelo; Eletrodutos; Caixinha de luz Escantilhão; Serra elétrica manual, para cortar os blocos; Prumo; Martelo; Esquadro;

EPIs: Uniforme, Capacete, Botina, Luvas de láteX, Protetor auricular, Máscara.

6.2. MÉTODO EXECUTIVO

6.2.1 ANTECESSORES DO SERVIÇO

Os eixos precisam estar definidos assim como os elementos estruturais de referencia (pilares); O traço da argamassa deve estar definido, adequado com as orientações do fabricante. A laje deve estar limpa, sem materiais soltos. Pregos, pontas de aço sobressalentes e materiais estranhos depositados sobre a laje;

6.2.2 EXECUÇÃO DO SERVIÇO·

Mapear a laje com um nível alemão, identificando o ponto mais alto, que será tomado como nível de referência para definir a cota da primeira fiada. Varrer o alinhamento da fiada de marcação e borrifar água utilizando uma broxa. Eventuais falhas no nivelamento da laje devem ser corrigidas com a modificação das espessuras das juntas. Definir a posição das paredes a partir dos eixos principais, garantindo o nivelamento da primeira fiada, o esquadro entre as paredes e as dimensões dos ambientes. Distribuir os blocos da fiada de marcação, sem argamassa de assentamento, de maneira a verificar e corrigir eventuais falhas de posicionamento de instalações embutidas. Esticar uma linha de náilon na posição definida para a parede, servindo de referência para o alinhamento e o nível da fiada de marcação. Após a locação da primeira fiada, assenta-se o escantilhão que servirá de referência e suporta para linha de náilon. O escantilhão e assentado da seguinte forma: coloca-se o escantilhão no canto bem rente a primeira fiada que foi locada e assentada, firma sua base achatada no chão e enche o seu pé de massa forte, confere o esquadro e o prumo e deixa então descansar ate que a massa esteja firme. A argamassa de assentamento usada para elevação da alvenaria e a convencional (moldada em obra) preparada em uma central no canteiro de obras localizado no térreo. Para o assentamento encher a desempenadeira de argamassa, raspando-a em seguida, longitudinalmente sobre os blocos, deixando a quantidade de massa de um dos lados da parede, formando o primeiro cordão. Depois encher a desempenadeira novamente e raspa-se do outro lado da parede formando o segundo cordão. Esticar uma linha de náilon entre as galgas do vão, por intermédio do escantilhão. Assentar os blocos intermediários usando a linha de náilon como referência de alinhamento e de nível. Ao término de cada fiada, conferir o nivelamento das fiadas, o alinhamento e prumo das paredes. Quando atingir uma altura de difícil continuação do serviço, deve-se posicionar cavaletes metálicos com suporte de madeira, para possibilitar a continuação dos trabalhos. As paredes estruturais que servirão de apoio para as paredes de vedação, durante sua elevação coloca-se telas de aço galvanizado de malha quadrada. Essas telas são posicionas de duas em duas fiadas, a partir da segunda fiada. Os vãos para colocação de portas deverão possuir folga compatível com o processo de colocação de batentes. Nas aberturas das janelas, deve garantir o alinhamento dos vãos

observando a modulação da alvenaria. Utilizar o fio de prumo da fachada quando este já estiver instalado. AS VERGAS E CONTRAVERGAS SÃO EXECUTADAS NO PRÓPRIO VÃO COM BLOCOS DO TIPO CANALETA "U", DE ACORDO COM O PROJETO DE ELEVAÇÃO. NA ÚLTIMA FIADA, DAS PAREDES EXTERNAS SÃO UTILIZADAS CANALETAS DO TIPO "J", NO QUAL, ÁPOS CONCRETADA RESTARÁ A ALTURA DA LAJE DEFINIDA EM PROJETO. EM PAREDES INTERNAS, NA ÚLTIMA FIADA, SÃO UTILIZADOS BLOCOS TIPO CANALETA "U". Nas paredes com previsão de quadros ou caixas de instalações, ao alcançar a altura deve-se posicionar um gabarito de madeira do tamanho do quadro ou da caixa para que o vão fique moldado. Ou os mesmos podem ser assentados durante a execução da parede. 7. REGISTROS FICHA DE ORIENTAÇÃO DE SERVIÇOS FICHA DE VERIFICAÇÃO DE SERVIÇOS

Information

Microsoft Word - IT 27.rtf

4 pages

Report File (DMCA)

Our content is added by our users. We aim to remove reported files within 1 working day. Please use this link to notify us:

Report this file as copyright or inappropriate

746039


Notice: fwrite(): send of 205 bytes failed with errno=32 Broken pipe in /home/readbag.com/web/sphinxapi.php on line 531